O que é o autocuidado e porque é tão importante para a sua saúde?

O que é o autocuidado e porque é tão importante para a sua saúde?

Vou começar este artigo por esclarecer um equívoco muito comum: o autocuidado não é sinónimo de auto-indulgência ou de ser egoísta. Autocuidado significa cuidar de si para que possa ser saudável, para que possa estar bem, para que possa fazer o seu trabalho, para que possa ajudar e cuidar dos outros e para que possa fazer todas as coisas que precisa e quer realizar num dia.

Se acha que ultimamente tem ouvido falar mais sobre o autocuidado, tem razão. Um indicador: De acordo com o Google Trends, o número de pesquisas por “autocuidado” quase quadruplicou desde 2018.

O autocuidado é parte da resposta à forma como todos podemos lidar melhor com os factores de stress diários. É o stress do trabalho. É o stress de tentar acompanhar o ritmo da vida quotidiana, que a tecnologia acelerou mais do que nunca (basta pensar na quantidade de e-mails que chegam à sua caixa de entrada todos os dias). As pessoas sentem-se mais sós e menos capazes de descontrair e abrandar, o que faz com que se sintam mais ansiosas e sobrecarregadas mesmo com as tarefas mais simples.

Sendo psicóloga de formação vejo o autocuidado como o único caminho do seu bem-estar e de futuro com sucesso. E o autocuidado é simples. consiste em tomar medidas práticas para cuidar das suas necessidades de saúde física e emocional da melhor forma possível.

O que é o autocuidado e porque é que é fundamental para o seu bem-estar?

Várias organizações e investigadores adoptam uma abordagem orientada para a saúde quando definem o autocuidado. A Organização Mundial de Saúde define o autocuidado como: “a capacidade dos indivíduos, famílias e comunidades para promover a saúde, prevenir a doença, manter a saúde e lidar com a doença e a incapacidade, com ou sem o apoio de um profissional de saúde. “
De acordo com esta definição, o autocuidado inclui tudo o que está relacionado com a manutenção da saúde física – incluindo a higiene, a nutrição e a procura de cuidados médicos quando necessário. São todos os passos que um indivíduo pode dar para gerir os factores de stress na sua vida e cuidar da sua própria saúde e bem-estar.

Na minha concepção o autocuidado é o conjunto de actividades em que uma pessoa se envolve diariamente ao longo da vida, centrando-se na promoção da saúde, na prevenção da doença e na gestão dos problemas que surgem.

Sempre negligenciei o meu autocuidado: ligava muito ao trabalho, à função laboral que tinha, a ser produtiva, a apoiar toda a gente e a ficar para trás. O autocuidado chegou com uma doença grave durante a minha gravidez aos 42 anos e a necessidade de parar e olhar para dentro.

Somos todos diferentes

O autocuidado requer um controlo consigo próprio e perguntar a si mesmo como está física, mental e emocionalmente. Algumas pessoas utilizam-no para lidar com notícias difíceis, enquanto outras praticam o autocuidado apenas para manter a sua felicidade no dia-a-dia. O autocuidado não significa a mesma coisa para toda a gente. Pessoas diferentes adoptam práticas de autocuidado diferentes e até a sua própria definição pode mudar com o tempo. O que é autocuidado para uma pessoa provavelmente será diferente de outra pessoa, e o que é autocuidado para si num dia pode não parecer autocuidado noutro dia.

Tipos de autocuidado ou se preferir o conceito, cuidar de si

Pode ser qualquer coisa que a faça flutuar, sonhar – qualquer coisa que ponha um sorriso no rosto. Qualquer coisa que a faça sentir-se cuidada, mesmo que seja você a cuidar de si.

Existem algumas categorias diferentes de auto-cuidado:

Autocuidado emocional: como a conversa consigo mesmo, banhos de espuma semanais, dizer “não” a coisas que causam stress desnecessário, dar-se permissão para fazer uma pausa ou marcar um encontro semanal com um amigo para tomar um café.

Autocuidado físico: como dar prioridade ao sono, adoptar uma rotina de exercício que possa manter, ou escolher alimentos saudáveis e nutritivos em vez de alimentos altamente processados

Autocuidado espiritual: como assistir a um serviço religioso, passar tempo na natureza, meditar, incorporar actos regulares de bondade no seu dia ou manter um diário de gratidão.

Os efeitos: Como o autocuidado beneficia a sua saúde e o seu bem-estar

Muitas práticas comuns de auto-cuidado têm sido associadas à longevidade e a outros resultados positivos para a saúde. Há muitos estudos, por exemplo, que demonstram que actividades como o exercício, o ioga e a atenção plena contribuem para a saúde física e mental.

Ouvimos e lemos frequentemente hoje, que a longevidade no século XXI depende do cumprimento de práticas saudáveis – como fazer exercício, não fumar e seguir uma dieta saudável – e também da adopção de um estilo de vida positivo. Prestar atenção ao seu bem-estar implica fazer a si próprio grandes perguntas (como “o que me traz satisfação?”) e depois encontrar formas de lá chegar.

As seguintes práticas de autocuidado foram objecto de investigação e estão associadas a uma vida mais longa:

Exercício

As pessoas que se exercitaram entre duas e oito horas por semana ao longo das suas vidas reduziram o risco de morte prematura em 29 a 36%.

Encontrar um objectivo de vida (ou vários!)

De acordo com os investigadores de um estudo de 2019, ter um forte objectivo de vida foi associado a uma diminuição das taxas de mortalidade.r

Dieta

Fazer uma dieta com mais porções de frutas e legumes por dia foi associado a um menor risco de mortalidade, especialmente por problemas relacionados com o coração.

Sono

Um estudo publicado em 2017 concluiu que dormir pouco (menos de sete horas por noite) está associado a taxas de mortalidade mais elevadas, embora dormir demasiado também não seja saudável.

Sair à rua

De acordo com um estudo de 2019, passar tempo em espaços verdes está associado a uma taxa de mortalidade mais baixa.

Como iniciar uma rotina de autocuidado

Para começar uma rotina de auto-cuidado:

Determine quais as actividades que lhe dão alegria, que lhe devolvem a energia e que restauram o seu equilíbrio.

Comece por escolher um comportamento que gostaria de incorporar na sua rotina na próxima semana.

Comece por praticar esse comportamento todos os dias durante uma semana

Reflicta sobre como se sente.

Adicione mais práticas quando estiver pronto.

Obtenha apoio através de um/uma coach, de um profissional licenciado (como um terapeuta ou nutricionista), ou através do seu seguro de saúde, comunidade ou local de trabalho.

Praticar o autocuidado não precisa de ser um trabalho pesado logo à partida.

Aqui estão algumas ideias para facilitar a sua prática de autocuidado:

Escrever um diário.

Comece cada dia prestando atenção à sua respiração durante cinco minutos e definindo as suas intenções para o dia.

Tomar o pequeno-almoço.

Reflectir sobre as coisas pelas quais está grata todas as noites.

Coloque o seu telemóvel em modo de avião durante meia hora antes de se deitar, para se libertar da enxurrada de notificações.

Ligar a um amigo só para dizer olá.

Dedique-se a um passatempo relaxante.

Escolha uma hora de deitar e cumpra-a.

Nota: Se ler isto e sentir uma sensação de desmoralização ou tristeza devido aos desafios de montar ou estabelecer uma prática de auto-cuidado, é melhor procurar ajuda e apoio. Poderá haver barreiras para cuidar de si próprio devido a traumas passados, problemas de saúde mental ou situações familiares que podem estar a tornar mais difícil começar. Procure o apoio de psicólogos/as, psicoterapeutas e prestadores de cuidados de saúde comportamentais de confiança (como um terapeuta), ou de um médico de medicina geral e familiar de confiança.

O resultado final: O autocuidado tem um efeito positivo na sua saúde e no seu futuro, mas requer um compromisso seu e a sua intenção de investir no seu bem-estar.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *